O que impulsiona atualmente o avanço dos chips?

O que está a acontecer
A Lei de Moore, relativa ao aumento constante do desempenho de semicondutores, está a atingir o seu limite. Pela primeira vez, o calendário do desenvolvimento futuro de chips nos próximos anos, apresentado pela indústria de semicondutores em março de 2016, não se baseia na Lei de Moore. O fabricante Intel anunciou que, no futuro, deixará de se guiar pelas linhas orientadoras deste aumento constante do desempenho.

“O que está a chegar ao fim é o esforço constante e conjunto de toda uma indústria para manter a Lei de Moore. No futuro, os fabricantes de chips deverão seguir caminhos mais específicos e diferenciados. Continuarão a existir inovações, mas serão mais subtis e complexas”, afirma Lars Jaeger.

Connections_51_Grafiken_A.indd

É importante saber
Com o desenvolvimento dos computadores portáteis, as diferenciações nos formatos dos chips tornaram-se uma necessidade económica, visto que as novas exigências móveis requerem a fabricação de muitas unidades de processamento diferentes.

Há também a possibilidade de existirem abordagens completamente novas, que permitam o avanço tecnológico constante dos computadores e que possam contribuir para perpetuar a validade da Lei de Moore. Porque a criatividade humana não conhece limites. Estas novas abordagens incluem materiais alternativos de suporte para os circuitos eletrónicos, tais como gráficos ou nanotubos de carbono, e mais ideias inovadoras, explica Lars Jaeger na CONNECTIONS n.º 51 (páginas 36 e 37).

Lars Jäger
Empresário, cientista, escritor, teórico financeiro e diretor de investimentos alternativos
www.larsjaeger.ch
050.6404

 

 

 

 

 

 

“O desenvolvimento de semicondutores está a entrar numa nova era. A Lei de Moore já não serve como um guia, ainda que não tenha perdido a sua importância.” 



Help us improve. Send your feedback and suggestions to connections@rdm.com


René Eichenberger

By René Eichenberger